Estudos e tendências sobre Turismo são disparados semanalmente para nutrir o trade de conhecimento e consequentemente evoluir a qualidade dos negócios de cada um. No entanto, são raros os materiais que abordam o recorte local, já que a maioria das pesquisas costuma retratar o cenário internacional. Pois a PANROTAS, em parceria com a Edelman Brasil, se prontificou a trazer nesta 16ª edição do Fórum as 10 Tendências para Viagens e Turismo na América Latina em 2018.

Em painel neste final de segundo dia do evento, na Fecomercio, a pesquisa exclusiva foi apresentada com a participação de Camila Anauate, da Edelman; Eduardo Fleury, do Kayak Brasil; Marina Gouvêa de Souza, da Primetour-Primetravel; e Nina Giglio, da consultoria WGSN. A mediação foi de Artur Andrade, editor-chefe e CCO da PANROTAS.

1 – LATAM IS THE NEW BLACK

A América Latina está ocupando posição de importância no radar do Turismo emissor e receptivo. Seus países recebem cada vez mais visitantes internacionais, e seus viajantes, no geral, nunca saíram tanto das próprias fronteiras.

“Há dois pontos a serem considerados. Uma onda de nacionalismo, preconceito e fobia em outros destinos do mundo faz a América Latina se destacar, pois aqui esses problemas não são tão relevantes”, avaliou Camila Anauate. “O outro ponto é que os países latino-americanos estão fazendo por merecer esse crescimento no receptivo, estão sabendo seus valores e sabendo vendê-los lá fora”, completou, deixando para a plateia a questão se o Brasil merece ou não esse segundo elogio.

O Kayak confirmou o destaque latino-americano, mas no que depende do buscador, os elogios ao Brasil, principalmente pelo Rio, não se confirmam. “Há um nítido aumento na busca dos estrangeiros e dos brasileiros pela América Latina, mas o Brasil perde espaço, em queda protagonizada pelo Rio de Janeiro”, afirmou Fleury.

Argentina, México e Peru foram países mencionados pela diretora da Primetour. “São países se desenvolvendo, criando malha hoteleira, entendendo a importância das experiências.”

2 – VOLUNTURISMO

As viagens com propósitos, isto é, não apenas “viajar por viajar”, ganham cada vez mais importância, principalmente aos millennials, que buscam conhecer comunidades locais e aproveitar o momento para ajudá-las a se desenvolver, de diferentes maneiras. Essa tendência não pode ser restrita apenas aos jovens, é algo palpável no mercado, inclusive no nicho de luxo. “Ajudar os animais, dar aulas, ajudar a comunidade local de alguma maneira, entre várias outras coisas que fazem o bem ao próximo, são tendências latentes no Turismo”, afirma Marina Gouvêa.

3 – DA REALIDADE VIRTUAL À AUMENTADA
Estamos passando para o próximo estágio evolutivo da interação humano-computador, que está a caminho de revolucionar quase qualquer aspecto de nossa vida: de como interagimos com objetos e navegamos pelos espaços a como acessamos informações e nos comunicamos com os outros, tudo está prestes a mudar drasticamente, e a tecnologia será a ponte que tornará tudo isso possível.

4 – A EVOLUÇÃO DO LUXO
Com a palavra, a especialista em luxo do painel: “O novo luxo é mais rústico, o pé na areia, o luxo da conexão, ter tempo para fazer o que se quer, exatamente da maneira que se quer. O novo luxo não tem a ver com detalhes caríssimos, é a entrega do que estão buscando”, afirmou Marina. “Todo destino tem isso, em todas as partes do mundo.”

Para ler a matéria na íntegra, acesse: Panrotas

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PortugueseEnglishSpanish
%d blogueiros gostam disto: