O NPD Group é uma empresa de pesquisa de mercado com 52 anos história e dois anos de presença no Brasil. O retail president do grupo, Don Unser, revelou em Nova York, aos participantes da delegação da GS&MD alguns valiosos highlights do varejo dos EUA no último ano e para 2020.

Começando com um comparativo recente, ele apontou que nas vendas das lojas físicas de 2018 para roupas, acessórios e brinquedos nas festas de final de ano, incluindo Black Friday e Thanksgiving, houve um resultado negativo de 3%. Em tecnologia, a performance foi melhor, principalmente da Apple. Em geral, as pessoas compraram menos, porém com um ticket médio maior, mas o movimento natural foi de cada vez mais consumidores migrando para as lojas online.

Queda na loja física, aumento na online

Em 2019, o gasto total no mercado americano nessa mesma época foi de 2 trilhões, com um crescimento de 1,8%. Acessórios, consumo de games digitais e Netflix cresceram.

Brinquedos caíram 0,4% nas lojas físicas, motivado principalmente pelo fechamento da Toys’R’Us porém houve aumento de 11% nas vendas online. As categorias com crescimento mais significativo online foram: headphones, tablets, e-readers, roupas esportivas, skincare, acessórios para automação da casa, panelas automáticas e tênis de skate.

As categorias com pior performance foram vestidos, jeans, saias e bolsas. Isso ocorreu porque é necessário oferecer mais diversificação ao consumidor, como a Target, que tem um nicho amplo e consequentemente preços mais baratos, por isso conseguiu uma performance melhor. Impressoras também caíram porque as pessoas hoje preferem usar documentos online, como e-tickets, contas e vouchers, imprimindo cada vez menos em casa.

Novas formas de varejo

No e-commerce, a maior penetração foi com tecnologia, entretenimento, pequenos gadgets e vídeo games, seguido por calçados, acessórios e beleza. Há também um novo movimento de marcas jovens se aliando entre si para falar com seus clientes diretamente, driblando o varejo tradicional. Um exemplo disso é a Showfields. Houve também a parceria da Koh’ls (mais de mil lojas nos EUA) com a Amazon, para receber as trocas de seus produtos, levando novos clientes e tráfego para suas lojas.

Marcas e iniciativas para prestar atenção

As marcas nas quais que vale a pena prestar atenção neste ano são: Crocs (revigorando a imagem com a nova geração), Dyson (criando um lifestyle de utilidades domésticas) e Beauty Counter (crescendo digitalmente e promovendo a responsabilidade ambiental).

A Costco diversificou muito seus negócios e serviços para atender seu consumidor de forma mais ampla. Alguns exemplo dissos: Costco Insurance Agency, Costco Pharmacy, Costco Optical e Costco Auto Program, entre outros. Isso quer dizer que o “serviço é o novo produto”.

Consumo viral e lifestyle de viagens

Estamos também na geração da demanda viral: quando uma celebridade como Reese Whiterspoon lança um clube do livro e recomenda uma publicação, todos querem comprar. Na rede de fast food Popeyes, a popularidade nas redes sociais de seu sanduíche de frango criou enormes filas em lojas por todos os EUA. Então, como criar demanda para seu produto de uma forma não tradicional? O conteúdo viral é a melhor saída atualmente.

A demanda por viagens continua a crescer, levando a um maior consumo de todos os seus acessórios: malas, headphones, streamers, entre ouros. As financeiras do varejo também estão muito em alta, de maneira digital, as formas de pagamento se aliam a marcas especificas para oferecer soluções aos seus consumidores: Ugg, Peloton, Steve Madden, entre outros.

E o que acontece no futuro próximo? Novos modelos de varejo, uma transformação cada vez mais rápida na forma de consumir, vender, financiar, entregar e promover.

Matéria original publicada em: Mercado & Consumo

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PortugueseEnglishSpanish
%d blogueiros gostam disto: